Quantos filhos ter?

quinta-feira, outubro 15, 2009

Carta de uma mãe para sua filha sobre “quantos filhos ter”

 

Querida Grace,

 

Na nossa última visita nós entramos na conversa de “planejamento familiar”, se lembra? Todos falaram algo e muitas coisas foram ditas, mas desde lá eu tenho querido te escrever algumas poucas coisas somente para você.

Eu me lembro muito bem como foi com o seu pai e comigo. Nós tínhamos o mesmo problema que você e todos os outros jovens casais estão tendo agora. É o maior problema que vocês terão durante este tempo. Eu não tinha ninguém para consultar, e eu rezei e tentei achar uma solução. E eu gostaria de te dizer, se pudesse, como achar sua resposta.

Grace, por favor não sinta esta carta como uma sermão que eu estou pregando, ou que eu sinta que as minhas conclusões sejam a única possível. É só porque eu te amo tanto que eu quero te ajudar, mesmo que eu não te diga nada que você já não saiba.

Antes de tudo, eu sinto que o único que pode te ajudar é Nosso Senhor. Pergunte a Ele o que Ele quer de você. Nós somos tão diferentes. Ele nos colocou todos aqui, Ele sabe o que Ele quer de cada um de nós. Talvez não seja nada daquilo que nós pensamos. Por isso é que devemos perguntar a Ele. Coloque você, sua família sua vida em Suas mãos. Ele não pode fazer um erro planejando a sua vida, mas você pode.

Houve dois momentos da minha vida que eu estava desesperadamente lutando com a vontade de Deus, ou aquilo que eu pensava que era a vontade de Deus. Então quando eu parei de lutar e decidi aceitar, eu descobri que aquilo que eu estava com medo não era Sua vontade. Mas eu não pude descobrir isso enquanto eu estava brigando. Desde então honestamente eu posso dizer que qualquer coisa que eu sinta que Deus me esteja pedindo para fazer, grande ou pequeno, fácil ou difícil, isso é o que eu tento fazer. Para isso eu fui feita. Eu tenho aprendido a acolher o que Deus envia e não brigar ou me preocupar, somente confiar Nele. De fato, isso é uma maneira fácil de viver quando você assume isso.

Para aprender a vontade Dele na minha vida diária, eu rezo uma oração ao Espírito Santo toda manhã. Então sigo o dia confiadamente. Sempre houve mais trabalhos do que eu razoavelmente podia fazer, então eu tinha que fazer eleições. Eu nunca poderia ter criado 11 filhos, mantido esta casa, cozinhado, lavado, passado e feito todo o resto sozinha, sem ajuda espiritual. Então eu tinha que saber qual era a coisa mais importante, e uma de cada vez.

Eu trabalhei o dia inteiro e raramente saia. Mesmo assim as camas não eram feitas todos os dias, o carpete não era aspirado, e a poeira geralmente estava comigo. Mas papai sempre foi tão bom. Ele nunca esperou demais, Ele sempre entendeu quão cheia minhas mãos estavam.

Eventualmente eu aprendi a viver na presença de Deus. Eu tenho uma cruz que eu beijo várias vezes durante o dia como ajuda e guia e também porque eu quero amar mais a Deus. Eu trato de não me enlouquecer com minhas obrigações. Eu já não vou fazendo as coisas com toda a minha força preocupada com aquilo que ainda me falta fazer. Eu vou para cada tarefa como se somente tivesse aquela. Quando termino, silenciosamente pergunto para o Senhor qual será o próximo.

Em toda grande decisão eu tomo o cuidado de ir ou na Igreja ou de rezar em casa quando eu posso estar sozinha por um tempinho. No inicio era difícil porque eu estava esperando uma resposta direta, prontamente. Mas eu me dei conta que depois que eu gastei um tempinho conversando com Deus e com Sua Santa Mãe, eu sempre tive a graça de não me preocupar, em deixar em suas mãos. Isso em si é mesmo maravilhoso. Então, na Sua própria maneira, Deus responde.

Agora, sobre sua dúvida sobre método e espaçamento de seus filhos, lógico que você e o Tom devem chegar a uma conclusão de vocês, mas primeiro pergunta a Deus o que Ele quer.

Você diz que está nervosa e que não pode ter uma família grande. Acho que você deveria buscar o que te faz nervosa...

Cada um tem alguma desculpa para deixar de ter filhos. Algumas pessoas tem problemas reais, eu sei, mas porque deixar de ter bebês é sempre a solução? Lógico, saúde precária, falta de dinheiro, etc. tudo pode ser razões. Se elas são, então mais que nunca se precisa da ajuda de Deus, muito mais –eu acho- do que frente a qualquer dificuldade que possa a vir em ter uma família numerosa.

Você e eu escolhemos o matrimônio. A intenção de Deus para o matrimônio é para trazer crianças ao mundo. Ele não fez o matrimônio para que as duas pessoas tivessem dois carros, móveis bonitos, barcos e tudo o que eu vejo muita gente passando a vida para conseguir.

Eu não conheço ninguém na minha idade que tenha aproveitado mais a vida do que eu ou que tenha melhor saúde que eu tenho agora. Não ter podido ter filho ou ter somente dois ou três poderia ter sido um problema maior do que todos os outros relacionados com uma família numerosa. Mesmo se alguém encontrar uma maneira de limitar os filhos que a Igreja aprova, eu ainda sinto que ter crianças é a maneira mais fácil de viver o estado matrimonial e a maneira mais feliz e mais recompensadora.

Eu divido a vida de uma mulher em períodos de 20 anos. Os primeiros são fáceis e sem precisar de cuidado. Os outros são os anos de trabalho e os últimos de viver a recompensa. Então por que tentar viver para conseguir ter a menor recompensa possível? Por que não trabalhar pela maior recompensa possível?

Filha, eu sei que pode ser difícil para você aceitar isso agora. Mas seja paciente consigo mesma. Quando você é jovem você gosta de fazer muitas coisas que em poucos anos não te interessaram mais. Deus sabe disso. Coloque sua confiança Nele. Vá dia por dia, hora por hora.

Estes anos são os mais difíceis, eu acho, mas quando o maior puder fazer coisas por ele mesmo você verá como começa a ficar mais fácil. Aos 52 eu ainda tenho 7 crianças em casa, mas todos tomam conta deles mesmos na maior parte do tempo. Eu estaria confinada se somente tivesse o Marcos em casa e eu não estaria nem perto da felicidade que tenho agora. Jane, Maria, Daniel, Pedro, Terry e Catarina são minhas alegrias e me trazem tanto amor.

Com cada criança seu coração se alarga em amor; você também tem mais paciência na medida em que você fica mais velha. Então, depois de estar casada há 30 anos como estou, com um esposo que você ama mais do que tudo, você tem momento em que não acredita na alegria que se possa sentir.

Se você e o Tom estão rezando e vocês acham que tem razões suficientes para usar o método ou se abster por alguns meses depois de um nascimento, você pode fazer sem medo e sem estar errando. Mas primeiro, pergunte o que Deus quer. Faça suas decisões junto com Ele. Se nós pelo menos pudéssemos ver o tanto que Ele nos ama quando nós buscamos agradar a Ele. Se serão 3 ou 10 crianças que vocês terão é algo para Deus decidir. Eu te prometo que você será feliz na minha idade se você colocar sua fé em Deus e em Sua Santa Mãe e aceitar o que Ele planeja.

Eu escrevi tanto. Eu gostaria de ter podido dizer isso em poucas linhas. Você é uma criança adorável e tão doce. Você sempre tem feito nós muito felizes. E nós amamos você, o Tom e seus dois lindos filhos. Vocês dois tem feito um maravilhoso começo na sua vida familiar. Eu estou rezando que você irá aprender a deixar Deus trabalhar o resto para você.

Com todo meu amor,

Mãe

POSTS RECOMENDADOS

4 comentários

  1. Eu já conhecia esse texto, gostei muito de reler. Sábias palavras !

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Me sinto a filha que está lutando contra a vontade do Pai, e é claro, perdendo a luta. Sempre que faço a minha vontade não me sinto feliz, assim me sinto quando consigo deixar Deus fazer, me sinto vitoriosa quando isso acontece!

    ResponderExcluir
  4. Realmente, Karol, é uma luta boba e infantil, q todos nós travamos.

    Uma vez uma frase em um filme: "Quer fazer Deus rir? Conte seus planos a Ele." Bj

    ResponderExcluir

Modest Fashion Network

Curta no Facebook

Moda e modéstia

Estou no Instagram @aline.brodbeck