Os kidults e a moda - Por Glória Kalil

quarta-feira, janeiro 19, 2011

MATÉRIA DE GLÓRIA KALIL, PUBLICADA EM 2004, MAS MUITO ATUAL!!!

Os kidults e a moda

Alô Chics!

Gostei muito de um artigo que saiu no caderno Mais da Folha de São Paulo neste domingo, 25/07, que trata de um dos temas que mais tem me chamado a atenção nestes últimos tempos: a síndrome de Peter Pan; ou seja, a dificuldade que os jovens têm em crescer e virar adulto.

Diz o autor, Frank Furedi, professor de sociologia da Universidade de Kent, que passou a observar o bizarro comportamento quando, ao levar um amigo para conhecer o campus onde leciona, deparou-se com "um grupo de universitários absortos, num bar, assistindo aos Teletubbies"! E gostando! Isso porque o professor Furedi não tem assistido aos desfiles de moda!

Há muito tempo temos visto nas passarelas, tanto nas internacionais como nas nossas, desfiles que mereciam estar no Salão da Criança, tal o nível de infantilização da moda proposta.
Estilistas com mais de 25 anos desenhando (e usando) roupas que poderiam vestir crianças de escola maternal: laços por todos os cantos, bichinhos de pelúcia enfeitando os moletons, estampas de heróis de mangá ou personagens dos contos de fada. Tudo isso sem ironia, levado a sério, como se fosse a coisa mais normal do mundo.

E não é só por aqui que o fenômeno acontece: no Japão, altos executivos e funcionários de grandes empresas usam a figura da gatinha Hello Kitty em seu material profissional e em seus celulares, e uma pesquisa britânica revela que em 2002 o presente favorito dos jovens ingleses para o dia dos namorados era um bichinho de pelúcia.

Não é mesmo fácil crescer e encarar a vida adulta. Principalmente hoje, quando tantas dificuldades ameaçam os primeiros passos de um jovem: violência, desemprego, competição, dificuldade nas relações amorosas... Razões mais do que suficientes para voltar correndo para o ninho onde mamãe e papai tomam conta de tudo.

Infelizmente os Kidults (mistura de kids com adults) têm data de vencimento ou, como qualquer outro produto, ficam inusáveis, incomíveis, vencidos, depois de uma certa idade. Uma hora esses grandes bebês vão ter que tomar uma providência e se virar para ter identidade própria e andar para frente.

A moda não é a causadora deste fenômeno, mas colabora com ele. E muito. Uma reflexão sobre o assunto pode arejar um pouco essa doce prisão e permitir a ela novos horizontes.

Beijos,


Glória Kalil

Charles Naseh

Desfile Theodora: modelos em posição de estamos na fila da amarelinha esperando nossa vez de jogar

POSTS RECOMENDADOS

1 comentários

  1. Muito interessante essa matéria. A nossa sociedade está cada vez mais "adolescente". E isso é visualizado na moda, literatura, produtos, em tudo que é consumível. Já vi algumas senhoras ser portarem como mocinhas, seja na vestimenta ou atitudes. Não vejo problema em conservar virtudes dos mais jovens, como a alegria, a espontaneidade, desde isso não interfira no nosso processo de amadurecimento.

    ResponderExcluir

Modest Fashion Network

Curta no Facebook

Moda e modéstia

Estou no Instagram @aline.brodbeck