7 segredos incríveis para ser modesta sem parecer ultrapassada

quarta-feira, agosto 12, 2015




1. Não há um dress code de modéstia.

Sim, é isso mesmo. A moral se pensa por princípios, não por regrinhas absolutas e muitas vezes arbitrárias e descontextualizadas do que pode e do que não pode. Cada ambiente pede uma roupa distinta. A moral é absoluta, mas sua aplicação depende de contextos, de épocas, de culturas, de percepções. Além disso, o corpo de cada mulher é diferente do de outra, e isso vai influenciar naquilo que você veste: o que fica imodesto em uma pode ser recatado em outra.

Pense por princípios e os aplique em sua realidade: não deve a mulher se vestir como homem, mas o que define o que é roupa de mulher e de homem é a cultura; não é modesto vestir-se de modo mundano e sexualizado, o que não significa que você deve cobrir-se de tal maneira que não se distinga como mulher, como alguém que tem um corpo feminino; atrair alguém sexualmente para sentir-se valorizada é um contrassenso, porém a atração natural pela beleza de sua roupa e também de seu rosto e corpo, desde que não esteja mostrando o que não deve ser mostrado, é algo lícito até mesmo para haver um namoro e um subsequente casamento. Tenha isso bem claro: a modéstia não é o seguimento de um código de vestimenta, mas abster-se de vestir-se de modo a provocar pensamentos lascivos nos homens.

"As formas de que o pudor se reveste variam de cultura para cultura." (Catecismo da Igreja Católica, 2524)

Deus, aos nos criar mulheres, nos fez diferentes e essa diferença não pode ser anulada por uma concepção extremista do pudor, negando o que é propriamente feminino no nosso corpo, que é bom. Parece-me que, por vezes, estamos entre dois exageros: a exposição desmedida do corpo, em nome do falso princípio de que o que é bonito é para se mostrar, e a cobertura demasiada do corpo ou “enfeiamento” das vestes, em um desprezo não só da elegância e da pulcritude, como do próprio corpo, em uma noção um tanto gnóstica tão cara aos cátaros.

2. Conheça seu corpo.

O espelho é um aliado do bom senso e o torna muito prático. Ele pode ser de extrema ajuda para você se vestir com modéstia sem desprezar a elegância.

Se você tem seios fartos, cuidado na hora de colocar blusas, camisetas, camisas que os evidenciem ou com decotes que mostrem parte deles, bem como é preciso evitar blusas de alcinha ou até blusas sem alça alguma. Se o seu bumbum é tipicamente brasileiro, redobre a atenção para essa parte, impedindo olhares para ele. Se as suas coxas são grandes ou malhadas, não é bom usar calças que dêem a impressão de que você está quase nua, desenhando explicitamente tais contornos, e também saiba que determinadas saias mais curtas (não estamos falando de minissaia, claro, mas de saias que em outros corpos podem ser modestas): opte por saias, nesse caso, abaixo do joelho ou, no máximo, que dêem nele.




3. Adapte o que pode ser adaptado.

Uma bermuda ou short mais curto pode funcionar com uma legging ou meia-calça mais grossinha por baixo. Uma calça ou legging que realcem, pelo tecido e pelo desenho, demasiadamente o bumbum podem ser cobertas por uma blusa ou camisa mais longa. Se uma peça tem um estilo mais sexy embaixo, chame a atenção para a parte de cima com outra peça, e vice-versa. Uma blusa com decote muito grande e que mostre parte de seus seios vai muito bem com uma camiseta ou tapa-decote por baixo.

Calças que têm dizeres nas nádegas devem ser evitadas, mas se você só tem dessas, cobra as palavras. Essas coisas chamam a atenção para o seu bumbum. 

Costas excessivamente nuas podem ser cobertas com um casaquinho.

Tenha, portanto, muitos lenços, echarpes, colares, bolares, acessórios que chamem a atenção ao ponto oposto ao de sua peça que poderia soar perigosa ou que possam cobrir pontos críticos no sentido da modéstia.




4. Não compre as coisas só por comprar.

Economia também é modéstia. É bom ter um closet versátil, com bastante peças, mas será que vou usar tudo? Comprar por comprar, ou usar apenas para me exibir e mostrar como tenho condições financeiras não é algo modesto. A modéstia não está nas roupas apenas, e sim também e principalmente nas atitudes e nas intenções.

Procure peças atemporais. Pode comprar itens da moda e passageiros, mas é preciso cuidado com a intenção.

Antes de ir às compras, veja o que você tem no seu closet.

5. Planeje seu guarda-roupas.

Essa dica complementa a anterior. Quando você sabe o que quer vestir, quando e onde, tudo fica mais fácil. Tenha peças básicas que combinem com tudo: jeans reta, jeans skinny, legging preta, scarpin, camiseta branca, camisa social branca, camisa social clássica, casaco de bom corte e tecido durável, saias midi, vestidos florais, colar de pérolas, bota de preferência estilo montaria, sapatilha, lenços e echarpes. A partir de um closet básico, vá jogando com esses itens e compre aqueles que se harmonizam com os que você já tem, respeitando seu estilo pessoal sempre.

Organize o seu closet por peças para que você não se perca. Será mais fácil planejar o que você quer se já sabe o que tem.



6. Evite caricaturas de modéstia.

Vemos por aí tantas sugestões de modéstia que mais parecem saídas de uma comunidade amish. Saia com uma estampa floral mal feita e excessivamente longa com uma camiseta de Nossa Senhora, com a menina sem maquiagem, não é necessariamente modéstia. E mesmo que seja, não há elegância. É algo datado, anacrônico. 

Quero que cada uma descubra sua verdadeira beleza, saiba que o estilo reflete quem você é, entenda a elegância vem de dentro e que o interior se manifesta no exterior. A elegância, se for meramente externa, é uma corrupção da verdadeira. É uma deterioração, uma distorção da legítima nobreza da alma, pois não se move pela caridade, não brota do espírito, não se manifesta no exterior como um sinal do interior: é o externo pelo externo, uma elegância puramente carnal. Ensina Santo Tomás que “as mulheres podem adornar-se licitamente para conservar a elegância de seu estado, e inclusive acrescentar algo para agradar a seus maridos.” (S. Th., II-II, q. 169, a. 2) 

Pesquise as tendências da moda e use de acordo com seus princípios. Uma legging de couro, por exemplo, é moderna, e pode ser usada de forma modesta se você tem bem claros os princípios do recato. Uma bota over the knee igualmente. Não se trata de relativizar as coisas ou mundanizar a modéstia, mas de ter sabedoria para combinar as peças. 

Combinar uma saia midi, bem feminina e modesta, com uma jaqueta justinha de couro, ou uma blusa rendada com uma jeans skinny, são boas opções. Um vestido maxi com um blazer de bom caimento mostra bem a modéstia moderna.

Você não precisa andar fora de moda para ser modesta. Muitas se escondem na caricatura da modéstia, de forma absurdamente cafona, porque perderam sua autoconfiança. Resgate-a!

Buscar a modéstia não significa ignorar a contemporaneidade da moda. “Moda e modéstia deveriam caminhar juntas como duas irmãs, porque ambos os vocábulos tem a mesma etimologia; do latim ‘modus’, quer dizer, a reta medida, além e aquém da qual não se pode encontrar o justo.” (Pio XII)



7. Compre com sabedoria e seja criativa.

Fique de olhe em promoções (muitas vezes encontramos peças modestas nelas, já que a maioria das mulheres não valoriza essa virtude), mas tenha sabedoria para comprar o que realmente vai usar e com boa qualidade, podendo combinar com outras peças. 

Esteja atenta aos trends, veja o que dizem as blogueiras de moda e revistas especializadas, sem, todavia, se tornar escrava dessas dicas. Está na moda o floral? Use, mas não precisa ser com a barriga aparecendo nem uma microssaia. É a legging de couro? Use, evitando, porém, ser periguete. É a bota over the knee? Não é desculpa para usar shortinho jeans que mais parece um cinto. 


VEJA TAMBÉM

3 comentários

  1. Eu gostei das dicas, e esse estilo de roupa composta e colada é a que mais uso.
    Lindo blog viu! bjs

    http://cheirodapreta.blogspot.com.br/
    @euilamaria

    ResponderExcluir
  2. Adorei o post!
    E curti muito o "esqueminha" das imagens com dicas e fotos.

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Excelente post! Aline, obrigada por tua dedicação a este apostolado, que tanto tem ajudado e inspirado outras mulheres. Sobretudo, quando nos tornamos mães, há uma forte tendência ao "ralaxamento". Mas tuas dicas e teu exemplo nos mostram que, sim, é possível ser bela por dentro e por fora. Deus te abençoe!

    ResponderExcluir

Modest Fashion Network

Curta no Facebook

Moda e modéstia

Estou no Instagram @aline.brodbeck