Para a mulher fumar elegantemente

domingo, junho 07, 2009

Ou etiqueta feminina para o cigarro



- Um homem nunca deve fumar sem pedir licença às senhoras presentes, a não ser que todas elas estejam fumando.

- Uma mulher nunca acende o cigarro de um homem, se ele não tiver fósforo ou acendedor, ela lhe oferecerá, entregando-lhe um ou outro.

- Se um homem acende o cigarro de uma senhora, ela não apaga com o sopro o fósforo ou isqueiro, ele mesmo que o faça.

- Um homem nunca acenderá um charuto à mesa, a não ser quando todas as senhoras se tenham retirado e os homens prossigam conversando.

- O mesmo quanto ao cachimbo.


- Nunca fale com o cigarro preso aos lábios, e sobretudo com o cigarro pendurado no lábio inferior.

- O modo de uma mulher segurar o cigarro deve ser natural: sem afetação, mas também sem desleixo. É preciso delicadeza feminina nos mínimos detalhes, até nesse hábito.

- Não atire cinzas no chão, mesmo que lhe digam que ela mata traças. Há os cinzeiros.

- Nunca acenda um cigarro com a brasa do cigarro anterior.



- Não se pode entrar em casa com o cigarro aceso; deve-se jogá-lo fora e depois acender um outro no interior.

- Não ponha cinza, fósforo queimado ou ponta de cigarro no pires da xícara de café ou de qualquer prato que esteja na mesa, a não ser que nesse lugar não haja cinzeiro apropriado e o responsável pela refeição o convide expressamente a fazê-lo.



- Não havendo cinzeiro na mesa de refeição não peça.

- Não é de bom tom andar pelo rua com o cigarro aceso. O hábito do tabaco é semelhante ao da bebida alcóolica: serve para "desestressar", acompanhar uma boa conversa, uma leitura... Uma mulher educada não anda, por aí, com cervejas ou vinhos, pela rua, bebendo. O mesmo em relação ao cigarro. Quer fumar? Fume em um bar, em um café, na área específica de um restaurante, em casa, em uma festa, no ambiente próprio do trabalho, mas não na rua. Claro que situações excepcionais podem "autorizar" que se fume caminhando (quando se está com pressa, por exemplo, indo de um lugar a outro). Mas nada de ficar parada, no meio da rua no centro da cidade, "passando o tempo", e fumando.

POSTS RECOMENDADOS

25 comentários

  1. Blog muito interessante, conteúdo nota 10! Porém, na minha opinião, cigarro não combina com elegância.

    ResponderExcluir
  2. Hummm, cigarro não fica "bem" em ninguém :)

    Abraços

    JM

    ResponderExcluir
  3. Acho um tanto temerário achar que algo do qual discordamos não "fica bem" em alguém. Só porque eu não gosto de Martini, não significa que "não fica bem" alguém bebê-lo, não?

    Assim como fumar na frente de quem não gosta é errado, condenar o fumo em si mesmo também o é.

    Pode fazer mal à saúde, mas que não impede a elegância, não impede. Vejam a foto da Audrey Hepburn aí em cima. Ela é ilustra bem o que falo.

    ResponderExcluir
  4. Meninas, o vício é ruim, sim. Mas o q devemos atacar não é o cigarro em si. Mas sim a carência que muitas pessoas buscam suprir no cigarro.

    O ato de fumar em festas e eventualmente, prejudica tanto aqueles que "bebem socialmente". O problema não é fumar é depender do fumo.

    ResponderExcluir
  5. Ótimo Blog!
    Acredito que fumar socialmente em determinados lugares não seja de modo algum um ato prejudical para a imagem, creio que para muitos torna-se um ato de sofisticação.

    ResponderExcluir
  6. Não acho elegante uma mulher fumando e exalando aquele odor horrível do cigarro. O cigarro faz mal a saúde sim, e a nicotina tem alto potencial de viciar uma pessoa. Será que algo que leva ao câncer de pulmão, boca, bexiga, cérebro, laringe, que aumenta os riscos de infarto agudo do miocárdio, acidente vascular cerebral (derrame) e doença arterial periférica (com riscos de amputação de membros) pode ser exaltado? Ah, se vocês pudessem ver essas consequências de perto(se já não viram)... Algo que intrinsicamente ruim pode ser considerado elegante? Que frutos bons o hábito de fumar leva? Não é questão de puritanismo, mas de ter discernimento sobre o que é bom ou ruim: o cigarro não é bom. Isto é um fato inegável. Não nos leve a mal, mas como vocês são vistos como testemunho de vida cristã, acredito que devriam reconsiderar essa posição.

    Em Jesus e Maria,

    Alessandra e Andrei

    ResponderExcluir
  7. Alessandra,

    Frituras fazem mal à saúde. Falta de exercícios faz mal à saúde. É errado, então, faltar aula na academia e comer batata frita? Não.

    Não reconsideramos posição alguma, caríssima, pois estamos firmemente embasados na doutrina católica. É a moral o nosso norte, não os nossos gostos.

    Aliás, nós nem somos fumantes do dia-a-dia. Fumamos apenas socialmente, eventualmente.

    O Catecismo diz que o ABUSO do tabaco é pecado, não o USO.

    Não, o fumo não é intrinsecamente mau, pois objetos não são males, e ações só são más quando a intenção também o é.

    Existem bens trazidos pelo fumo. Os artigos abaixo listam alguns exemplos.

    Veja mais aqui sobre a moralidade do uso do tabaco: http://www.veritatis.com.br/article/5477

    http://www.veritatis.com.br/article/5560

    http://www.veritatis.com.br/article/5478

    http://www.veritatis.com.br/article/3147

    Ninguém é obrigado a gostar de fumar ou a tolerar o fumo. Mas também não se pode condenar o fumo em si mesmo, dizendo que ele é errado, mau, pecaminoso. Fazer mal à saúde não é critério de moralidade.

    De outra sorte, saudável ou não, o ato de fumar pode ser elegante, sim. Não é intrinsecamente elegante, mas PODE-SE fumar elegantemente. E para que alguém fume de modo elegante, deve seguir as regras acima. Não estamos dizendo que todos os que querem ser elegantes devem fumar. Apenas que aqueles que fumam, se querem ser elegantes, devem fumar de tal jeito.

    Enfim, não quero alongar mais esse assunto. Não é o blog o espaço apropriado para isso. As comunidades do Orkut cumprem bem esse papel.

    Não leva a mal, mas precisei esclarecer a situação objetivamente.

    Em Cristo,

    ResponderExcluir
  8. O cigarro jamais pode ser elegante, simplesmente porque ele mata!
    Não há nenhum "glamour" no cigarro como sugerem as fotos postadas. Nunca, mulher ou homem, independente do gênero, deve fumar. Seja em local fechado, aberto, parado ou andando. Nem a mulher deve acender o cigarro do homem, nem o homem o da mulher, porque cigarros não devem ser acessos. Comprovadamente o cigarro causa câncer de pulmão, enfisema,está associado a outros tumores malignos, enfim é uma catástrofe em termos de saúde física.
    Contra o stress use outros mecanismos, nunca o fumo, que causa dependência física e psíquica.
    Contra o stress, reze o Terço, por exemplo, ou ouça um Canto Gregoriano. Caso esteja caminhando repita uma breve jaculatória.
    A linguagem e o conteúdo deste blog parece a de séculos atrás. Totalmente fora da realidade.
    Elegante é ser sadio, digno, verdadeiro, puro, inteiro,incorruptível, e não esta profusão de regras totalmente inúteis e até maléficas (criar regras para o mal...).
    Boa noite.
    Denise.

    ResponderExcluir
  9. Hmm, falar em modéstia, elegância, família, agora é coisa de "séculos atrás". A sra. Denise é moderna, não católica. De católica pode ter o verniz, a pinta, mas o pensamento não é católico. Pode rezar o terço, ouvir gregoriano, mas não sente com a Igreja, não pensa com a Igreja, pois diz que os temas deste blog (modéstia, vestir-se adequadamente, ser educado, como expressão da caridade cristã) são "fora da realidade".

    Seja mais profunda, dona Lenise. Saia desse feijão com arroz, desse pensamento raso, do trivial, do lugar comum, do clichê.

    Fumar faz mal? Comer batata frita também. Faltar à academia também. Basta viver para ter a perspectiva de morrer.

    Não quer fumar, não fume. Mas não encha o saco dos que querem!

    Fumar não é pecado, não é errado: http://www.veritatis.com.br/article/5477

    http://www.veritatis.com.br/article/5478

    ResponderExcluir
  10. Fumar realmente é muito elegante.
    Que o vício faz mal, isso já sabemos, pois o ministério da saúde vive nos alertando. Só não sei se a insistência do MS em falar que o fumo faz mal está relacionada realmente com o aumento da qualidade de vida da população ou com o lucro que o governo obtém através dos impostos cobrados com o comércio do produto.
    Mas conheço, com absoluta certeza, um fato milenar: povo brasileiro como massa de manobra.
    Quanto aos posts do Blog de Aline Brodbeck são excelentes, condizem com a proposta e auxiliam muito a sofisticar o estilo de cada mulher, da mais clássica a mais arrojada. Por isso, penso que a divulgação das fotos fazem parte de uma realidade social, em que mulheres elegantes como Audrey Hepburn divulgavam o cigarro de forma muito sofisticada e sem preocupação.
    Aline traduz isso de forma muito idônea e apropriada para nós que visitamos o blog assiduamente.
    Parabéns pelo FEMINA!

    ResponderExcluir
  11. A quem quer fumar,que fume,assim penso.Eu não fumo,mas gosto de beber uma cerveja,de degustar cerveja ou vinho.Tem gente na minha paróquia que fica horrorizado com isso!Que acha que isso é "pecado".
    Peço a eles para irem ao Catecismo ler sobre o "pecado", pois Jesus bebia vinho moderadamente, ia a festas e convivia com as pessoas.

    ResponderExcluir
  12. Espectacular o teu blog : o
    beijoooooo

    ResponderExcluir
  13. "Mas nada de ficar parada, no meio da rua no centro da cidade, "passando o tempo", e fumando."

    Nem quando está esperando o ônibus (não no meio da rua, mas na calçada :p)?

    ResponderExcluir
  14. Fernanda,

    Deve-se evitar, mas, com essa onda de não poder fumar em lugar algum, fica difícil.

    Eu acho que a Aline quis dizer (e é isso que conversamos em casa, e concordamos) é aquela história da pessoa se sentar no chafariz do calcadão ou num banco na frente de uma loja, no centro, fumando, como quem come pipoca. Agora, dirigir-se de um local a outro e, aproveitando, fumar, desde que se faça com distinção, não vemos problema.

    O caso da parada de ônibus acho que se encaixa nessa segunda opçõe.

    Vai muito do bom senso e da circunstância.

    ResponderExcluir
  15. Só por curiosidade: quais foram os santos que fumavam?

    ResponderExcluir
  16. Magna,

    Os Papas Beato João XXIII fumava cigarros, cigarrilhas e charutos, e São Pio X fumava cigarros.

    São Jorge Frassati (ou ainda é beato?) fumava cigarro e cachimbo.

    São Josemaría Escrivá fumava, e ainda recomendou que os primeiros do Opus Dei, para não se distinguirem dos demais, fumassem (alguns deles são veneráveis).

    ResponderExcluir
  17. Como esse rafael é grosseiro!!! Como um casal composto de um grosseiro e de uma pseudo socialite pode se arvorar de ser católicos modelares??? Caso alguém discorde da socialite ele, Rafael, o macho, despejará toda sua verborragia grossa.´São por esses exemplos de católicos de Igreja adentro (que não o são com o pé fora) que me tornei kardecista, mantendo todo o meu amor a Jesus, Maria e a todos os anjos.

    ResponderExcluir
  18. Heitor, o azar é seu por ter se tornando Kardecista.

    Saiba que os primos-irmãos dos Kardecistas, os umbandistas, os saravazeiros e os macumbeiros adoram fumar charutão.

    Aí é pecado, pois acendem os charutões para incensar as guinés, as velas pretas e otras cositas de despacho.

    ResponderExcluir
  19. Eu tinha o maio tabú em relação ao cigarro...
    Graças a Deus que aprendi com a Aline e o Rafael o pensamento da Igreja: fumar, em si, não é pecado.

    E quanto ao Kardecista, se o blog da Aline e os comentários do Rafael não lhe é interessante, é fácil: vai procurar outro! Ficar torrando a paciência de quem vc não concorda não leva a nada!

    ResponderExcluir
  20. Prezado Heitor,

    Em primeiro lugar, independente de discussão acerca do cigarro, se ama tanto a Jesus, porque se tornou espírita? O espiritismo não é cristão, embora fale de Jesus. Para que uma religião seja cristã precisa crer que Jesus morreu para nos salvar. O Kardecismo prega que alcançamos a salvação por meio de sucessivas reencarnações, ou seja, por evolução, mérito próprio... se reencarnando várias vezes eu alcanço a vida eterna, que valor tem a morte de Jesus para o espírita? Recomendo a leitura do texto no link http://vidaespiritual.maitetosta.com.br/por-que-no-sou-esprita/

    Quanto à sua opinião sobre os "católicos modelares": desconsiderando o que você disse sobre o casal Brodbeck, o que eu creio só pode ser fruto de total desconhecimento deles, isso não pode ser desculpa para abandonar a Igreja de Cristo. "Maldito o homem que confia no homem..." Ademais, "Religião não é apenas emoção e sentimento, mas é culto a Deus e serviço aos homens, sempre iluminado pelas luzes da razão e da fé na Palavra de Deus." (D Estêvão Bettencourt).

    Por fim, convido você a retornar à Igreja e ser um católico modelar, dando testemunho coerente de vida e de caridade, e aí, quem sabe, ser exemplo para nós todos.

    ResponderExcluir
  21. Concordo com a Aline e o Rafael.

    Vejo que se faz muita tempestade em copo d´água por pouca coisa. Quando temos bom senso conseguimos viver a vida compreendendo os outros, aceitando-os assim como Deus o faz.

    Adoro este blog. Pois aqui não há puritanismos. Eu não sou fumante, porém acho elegante sim algumas mulheres que fumam.Podem sim ter classe, elegância e comedimento. E elas podem ser contra revolucionárias assim mesmo.

    Aline, seu blog está lindo. Parabéns.

    ResponderExcluir
  22. Tudo o que era preciso explicar sobre o cigarro e o pensamento da Igreja já foi muito bem exposto pelo Rafael, Aline, Maite.

    Ataques às pessoas e não ao asssunto já demonstra a pequinez do pensamento.


    Embora eu não fume, por não gostar mesmo, me pergunto como não achar elegante a foto da Audrey fumando!?
    Aquilo é inspirador!

    ResponderExcluir
  23. Aline, usar cigarreira é elegante? Você pode fazer um post sobre esse acessório?

    ResponderExcluir
  24. Ola,todos esses detalhes ao fumar, serve também para o homem, ninguém até hoje fumou com tanto estilo e naturalidade quanto Humphrey Bogart,o seu acender o cigarro era sua marca registrada,o modo ao segurar o cigarro nos dedos e levar à boca, até o bater das cinzas, mas não era das personagens que ele fazia, era dele mesmo, era natural, era espontâneo, sem forçar um tipo, era ELE.Isso também serve para bebidas, tem gente que bebe como se fosse a última gota de sua vida.

    ResponderExcluir

Modest Fashion Network

Curta no Facebook

Moda e modéstia

Estou no Instagram @aline.brodbeck